24 de Nov de 2017


Centro ganha força na França

Candidato moderado recebe amplo apoio contra direita radical.

Por: Economia Hoje
24/04/2017 às 17h38

A eleição francesa realizada no último domingo entrou para a história como uma das mais disputadas desde o Pós-Guerra. Em tempos de ascensão dos radicalismos, com destaque para o espectro ideológico à direita, os franceses optaram por Emmanuel Macron, que venceu o primeiro turno da eleição com 24% dos votos e disputará o segundo pleito com Marine Le Pen (21,4%), candidata da extrema direita e com enfático discurso contrário à União Europeia.

Macron, uma surpresa para o meio político e líder de um movimento ainda jovem, “En Marche!”, é favorável à permanência da França no bloco europeu e catalisou apoio da extrema esquerda à direita moderada na disputa com Le Pen, tornando-se favorito para o segundo turno em 7 de maio.

 

Expectativas

  • Macron vence Le Pen;
  • França permanece na EU;
  • Euro resiste à valorização do dólar;
  • Globalização prossegue; e
  • UE segue com baixo crescimento.

Riscos

  • Resultado do segundo turno pode ainda surpreender, em função do baixo grau de coesão da política francesa. Isto porque: a) 83% do voto francês estão diluídos em 4 candidatos; e b) 2 candidatos antiglobalização receberam apoio de 40% (Le Pen e Mélenchon) do total de eleitores;
  • Macron não tem estrutura partidária e enfrentará, assim, dificuldades no Legislativo; e
  • De todo modo, Trump e Brexit continuarão gerando turbulência nos mercados internacionais.

MAIS NOTÍCIAS