16 de Dec de 2017


IPCA-15 desacelera para 0,11% em setembro

Alimentos continuam sendo muito deflacionários.

Por: Carlos Cavalcanti
22/09/2017 às 18h26

A prévia da inflação de setembro, medida pelo IPCA-15, subiu 0,11%, variando menos do que em agosto (+ 0,35%). Na comparação com os meses de setembro dos anos anteriores, o resultado de 2017 foi o menor em mais de dez anos (0,05% em 2006). No acumulado em 12 meses, o índice apresenta alta de 2,56%, sendo que, em 2017, acumulou elevação de 1,9%, que foram os menores avanços para o período em análise desde 1998.

Em setembro, o grupo ‘Alimentos e Bebidas’ registrou deflação de 0,94%, que foi mais acentuada do que a verificada em agosto (-0,65%). Nos últimos doze meses, a redução de preços deste grupo já atingiu a marca de 2,21%.

O incremento de 0,11% referido acima deveu-se, principalmente, à pressão altista exercida pelo grupo ‘Transportes’, subiu 1,25%, devido à forte elevação de preço das passagens aéreas (+ 21,30%) e à majoração de 3,43% dos combustíveis. Em termos de contribuição para o resultado da prévia de setembro, o aumento dos transportes (+ 0,22 p.p.) foi anulado pelo recuo dos alimentos (- 0,23 p.p.). Os grupos ‘Despesas Pessoais’ e ‘Habitação’, por sua vez, contribuíram positivamente, apresentando avanços de 0,45% e 0,26%, respectivamente.

A fraca evolução do IPCA-15 em setembro evidencia que o processo de desaceleração da inflação segue em marcha, reforçando a perspectiva de queda da Selic, a qual deve atingir 7,5%, em outubro; e terminar o ano em 7,0% a.a.


Economista com pós-graduação pela Unicamp. Foi responsável pela área de economia do CIESP (2005-2007) e assessor da Presidência da ABINEE entre 2007 e 2016. Atualmente dirige a assessoria de economia do Sindipeças e é colaborador do EH.

MAIS NOTÍCIAS

Governo “ajudou” inflação a subir em novembro

Majorando tarifas públicas e combustíveis

Inflação acelera em outubro

IPCA teve alta de 0,42% no mês.

Preços das mercadorias estão acelerando!

Pressão altista à vista sobre índices de preços.